ÁREA DO ASSOCIADO

Esqueci minha senha

Consulta de Certificados
Emissão de Certificados

Newsletter IBAPE-MG

Cadastre-se e receba novidades sobre cursos, notícias e artigos.

Minas Gerais

Revista Ibape-mg

CURSOS

Avaliação de Bens Históricos-Culturais

(Clique para ampliar)

Investimento:

  • Sócio IBAPE-MG
    Até o dia 24/07/2012: R$ 587,00
    Após o dia 24/07/2012: R$ 690,00
  • Não Sócio
    Até o dia 24/07/2012: R$ 690,00
    Após o dia 24/07/2012: R$ 828,00
CURSO ADIADO, IREMOS INFORMAR NOVA DATA

Data e Horário:
 
27/07/2012 - 09:00 as 18:00 (sexta-feira)
28/07/2012 - 09:00 as 18:00 (sábado)
 
Local: CREA-MG
Av. Alvares Cabral 1600 - Santo Agostinho - Belo Horizonte/MG

Carga horária: 16 horas/aula

Público Alvo: Engenheiros, Arquitetos e estudantes de engenharia e arquitetura nos últimos períodos.

Programa: 

1 – A política de preservação de bens histórico-culturais:
Objetivo da política de preservação; as Cartas Patrimoniais; a legislação brasileira, pioneira no continente; as legislações estrangeiras; os protocolos da UNESCO; os diferentes tipos de tombamento; a legislação do entorno; as legislações locais; como as diferentes legislações afetam a propriedade do imóvel; as isenções fiscais e os incentivos à preservação dos imóveis antigos; imóvel protegido por lei deve ter um valor importante para a Nação; imóvel protegido deve ser mantido “vivo”, isto é, com inserção no mercado. 

 2 – As características específicas dos imóveis histórico-artístico-culturais: 
As diferentes épocas da História do Brasil e seus estilos arquitetônicos; o contexto urbanístico; o imóvel preservado na malha urbana; a diferença entre a legislação específica para o imóvel ou para o conjunto de imóveis onde se encontra o imóvel que será avaliado; como apurar a idade, o estilo e a importância de um imóvel antigo para que constem no laudo técnico; motivos e equipamentos decorativos artesanais e obras de arte integradas ao imóvel antigo; as fundações; os muros e paredes; as estruturas; os telhados; como efetuar as descrições dos elementos construtivos, decorativos e arquitetônicos; a verificação documental; a pesquisa iconográfica; a pesquisa de plantas; as particularidades do terreno e do entorno; como descrever as características do imóvel no laudo.

3 – As variáveis chave na apuração de valor do imóvel histórico-cultural: 
A curva gaussiana como padrão estatístico para cálculo de valor; a adaptação dos cálculos estatísticos aos imóveis especiais; a legislação incidente, com as suas limitações e potencialidades no mercado imobiliário; o estado de conservação e de preservação do imóvel em avaliação; a área construída do imóvel, suas partes, sua idade, sua solidez e beleza arquitetônica, com apuração das obras de reforma/restauro necessárias e adaptações de uso prováveis; a eventual existência de obras de arte integradas à edificação; a localização do imóvel e a sua posição no contexto sócio-econômico local.

4 – Modos de apurar custos de obras de reforma e de restauração de imóveis antigos: 
O licenciamento necessário para restaurar ou reformar imóveis antigos; os cuidados necessários nas restaurações e reformas; os sistemas estruturais e construtivos com a sua necessária conservação ou reforço; a restauração de elementos decorativos ou artísticos; as possibilidades de ampliação do imóvel; licenciamento e cuidados obrigatórios na concepção e realização das obras de ampliação; estimativas de custos por cálculos rápidos, com adaptação da tabela de Ross-Heidecke.

5 – Método Comparativo de venda ou de aluguel:
Imóveis antigos com possibilidades de uso do Método Comparativo; a verificação de valores deste mercado específico; o contexto do mercado local; amostragem do mercado com apurações por preço do m²; adaptações de cálculo para o imóvel em avaliação (como utilizar a parte 2 conjuntamente com a parte 7 da NBR-14.653 da ABNT); apurações de custos específicos a serem acrescidos ou diminuídos ao imóvel em análise (conjugação de métodos); como calcular o valor dos bens artísticos integrados ao imóvel a partir do valor de mercado de leilões de obras de arte; a diferença entre preço e valor no caso de imóveis antigos; a provável valorização futura dos imóveis antigos; exemplos de cálculo. 

6 – Método do custo de reedição como uma boa aproximação de valor de mercado:
Imóveis antigos sem possibilidade de uso do Método Comparativo, por possuírem características especiais; a verificação de valores possíveis neste mercado específico, a partir das possibilidades de uso do bem; o contexto do mercado local junto ao imóvel antigo de característica especial; a memória do imóvel junto à população e ao mercado local, elemento que poderá indicar a sua liquidez; o valor do terreno por comparação, em proporção ao tamanho e uso efetivo do imóvel; o valor das benfeitorias existentes; a avaliação como resultado da soma do valor do terreno com o valor das benfeitorias (valor patrimonial); poderá existir, ou não, fator de comercialização aplicável a este tipo de imóvel; exemplos práticos. 

7 – Apresentação dos laudos e exemplos de avaliações:
Elementos importantes da parte descritiva; a documentação a ser apresentada ou citada; o modo de cálculo adotado e a sua fundamentação; a definição do valor provável ou faixa de valores; a apresentação dos anexos; a classificação quanto à fundamentação e precisão do trabalho; casos mais usuais de avaliação deste tipo de bens: comparativo de aluguel (caso de ação renovatória); comparativo de venda (caso de IPTU); apuração de valor de imóveis incomuns (caso do Bangu Shopping); caso de ebns integrados (simulação do valor de um painel de Portinari). 

 

Aos participantes serão fornecidos material didático (apostila), pasta, prancheta, bloco, caneta, certificado de conclusão e coffee break. 
 

Instrutor:  


Ronaldo Foster Vidal
Arquiteto, FAU-UFRJ, 1975, CREA 41.996-D RJ. Nascido em 10/04/1951. Recém formado, trabalhou no desenvolvimento de projetos de Oscar Niemeyer no exterior. De volta ao Brasil realizou dezenas de projetos arquitetônicos e construções no Rio de Janeiro, por empresa própria. A partir de 1983 passou também a realizar trabalhos periciais e laudos de avaliações, inicialmente como Assistente-Técnico e depois como Perito dos Juízos da 11ª Vara Cível e das 2ª e 16ª Varas Federais. A partir de 1985 presta consultoria técnica para diversas empresas construtoras, incorporadoras, indústrias de transformação e prestadoras de serviços, incluindo administradoras de imóveis. Membro do Instituto de Engenharia Legal foi nomeado seu Diretor Técnico-Cultural em 2004. Posteriormente foi eleito Conselheiro do IEL e, em 2007, foi conduzido à Presidência do Conselho Diretor (período 2007/2008). Também é membro do grupo de estudos da ABNT que realizou a NBR-14.653 parte 7 (norma técnica de avaliações de imóveis histórico-culturais) e da revisão da NBR-14.653 parte 2 (avaliação de imóveis urbanos). Ministra aulas de avaliações e perícias em cursos promovidos pelo Instituto de Engenharia Legal, pela Universidade Federal Fluminense, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e, também, no do Professor Sérgio Abunahman. Durante o XXV Congresso da UPAV realizado em Miami, U.S.A., em novembro de 2.010, recebeu o prêmio especial do Appraisal Institute pelo seu trabalho técnico "O Mercado de Imóveis Histórico-Culturais".
 

Informações:
IBAPE-MG
31 3275-0101 / 3275-0102

eventos@ibape-mg.com.br

 Observações:

1- O aluno que não obtiver 75% da frequência não receberá o certificado de conclusão.
2- O aluno que for estudante ou demais profissionais não vinculados ao CREA, não receberá certificado de conclusão e sim declaração.
3- Desistência ou cancelamento, até 5 dias da data de realização do curso será descontado taxa administrativa de R$ 100,00 (cem reais).
4- Para cancelamento no dia do curso, não haverá devolução do valor pago.
5- O IBAPE-MG se reserva no direito de não ministrar o curso caso não tenha o número mínimo de participantes.