ÁREA DO ASSOCIADO

Esqueci minha senha

Consulta de Certificados
Emissão de Certificados

Newsletter IBAPE-MG

Cadastre-se e receba novidades sobre cursos, notícias e artigos.

Minas Gerais

Revista Ibape-mg

Notícias

Acompanhe como foi o segundo dia de atividades no XVIII Cobreap - 01/10/2015

Peritos e avaliadores de todo país participaram de muitas palestras e mesas redondas.

Dando sequência às atividades do XVIII Cobreap, na manhã dessa quinta-feira (01), o engenheiro civil e diretor do Ibape-SP, Eduardo Rottmann, o engenheiro civil Celso de Sampaio Amaral Neto, o engenheiro civil e especialista em engenharia de avaliações e gestão estratégica, Emmanuel Carlos de Araújo Braz e a arquiteta e head de desenvolvimento da América Latina (RICS), Márcia Ferrari, apresentaram mesa redonda sobre “Perspectivas do mercado imobiliário e da economia brasileira, principais indicadores e tendências”. Eles abordaram a realidade imobiliária brasileira e analisaram os indicadores do Royal Institution of Chartered Surveyors (RICS).

Na mesa redonda sobre “Impactos no novo código de processo civil na produção da prova pericial” estiveram presentes o advogado e engenheiro civil, Francisco Maia Neto, o desembargador Estevão Lucchesi de Carvalho e o advogado João Henrique Café de Souza Novais. Eles falaram sobre a especialização e a nomeação de perito, a restituição de honorários e os impactos no Novo Código de Processo Civil na produção da prova pericial.

A mesa redonda sobre “Remuneração de honorários profissionais Ibape” foi apresentada pelo coordenador da câmara de perícias do Ibape-SP, Octávio Galvão Neto, pelo engenheiro civil e diretor do Ibape-MG, Alexandre Deschamps, pelo vice-presidente do Ibape-MG e Aspejudi-MG, Eduardo Tadeu Possas Vaz de Mello, pela arquiteta e urbanista Elizabete Maia e também pelo presidente do Ibape-AM, Gustavo Merolli.

Também foram ministradas as mesas redondas sobre “Propostas de alteração da norma da ABNT NBR 14.653-3 – avaliação de imóveis rurais”, pelos engenheiros agrônomos, Marcelo Rossi de Camargo Lima, Antônio Mário Lara, Carlos A. Arantes e pelo engenheiro civil, Sérgio Antão Paiva; “Método Involutivo – Aspectos polêmicos, estimativas, riscos na modelagem e conciliação metodológica”, apresentada pelo presidente do Ibape Nacional, Arival Cidade, pelo diretor do Ibape-SP, Eduardo Rottmann e pelo ex-presidente do Ibape, Osório Accioly Gatto. Outra mesa redonda foi sobre “As alterações da lei de arbitragem, DRB e Adjudicação, Arbitragem em obras públicas e em desequilíbrios de contratos”, que teve como palestrantes os advogados Francisco Maia Neto, Camila Pereira Linhares e Robert Farrer.

Na parte da tarde, nas palestras sobre “Mensuração de riscos nas avaliações Econômicas-CAPM X simulações de riscos”, pelo engenheiro mecânico e perito certificado AAA pelo Ibape, Agnaldo Calvi Benvenho, foram feitas análises de risco em avaliação de bens e estudo de viabilidade aplicado a empreendimentos imobiliários e indústrias. Ele falou sobre o novo modelo de análise de risco que está sendo discutido no Ibape Nacional.

Na palestra sobre “Impacto da reserva ambiental nas avaliações” ministrada pelo engenheiro agrônomo, Marcelo Rossi de Camargo Lima, foram feitas apresentações e análises de cases demonstrando que a maioria dos profissionais expressam algumas ideias de valor, mas que muitas vezes não são aplicadas nos cálculos do laudo. Ele também abordou a análise sobre o peso da reserva ambiental na valoração de imóveis rurais.

A palestra sobre “Outorga Onerosa, Impactos das transferências de potenciais construtivos”, ministrada pelo engenheiro civil e vice-presidente da FIEMG, Teodomiro Diniz Camargos, teve alguns pontos de análise como, o impacto da outorga sobre os preços, direito de implementação da outorga, além da experiência brasileira de outorga onerosa. Na “Avaliação de Recursos Hídricos – Água para Irrigação”, o palestrante e ex-presidente do Ibape Nacional, Radegaz Nasser Júnior, falou que a água é livre e de uso universal (até certo ponto), além de mostrar cálculos para determinação de valor do uso da água para irrigação.

Outras palestras foram ministradas foram “Perícias e ensaios em estruturas de edificações” pelos engenheiros civis Rodrigo Moysés Costa e Ubirajara Alvim Camargos; “Aspectos polêmicos na utilização da inferência estatística”, pelo engenheiro civil Paulo Grandiski; “Especificações de variáveis “Proxy” em padrões construtivos”, pela arquiteta e ex-presidente do Ibape-SP, Ana Maria de Biazzi Dias de Oliveira; “Procedimentos técnicos de entrega e recebimento de obra”, pela engenheira civil e professora do Ibape-SP, Flávia Zoéga Andreatta Pujadas; “Estimativa pontual e estimativa intervalar: mitos, falácias e verdades”, pelo mestre em estatística e doutorando em engenharia civil, Lutemberg de Araújo Florencio; “Estudos de depreciação e vidas úteis de bens”, pelo engenheiro civil José Tarcisio Doubek Lopes, e pelo engenheiro de produção mecânica Marcos Augusto da Silva; “Avaliação pelo método de quantificação de custo a partir de orçamentos para obras civis”, apresentada pelo presidente do Ibape Nacional, Arival Cidade, e pelo engenheiro civil, Dimas Sousa Gomes; “Área de atuação e campos de atividade profissional – atribuições profissionais”, pelo presidente do Confea, José Tadeu da Silva.

Veja as fotos: https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=896840457038084&id=184290568293080