ÁREA DO ASSOCIADO

Esqueci minha senha

Consulta de Certificados
Emissão de Certificados

Newsletter IBAPE-MG

Cadastre-se e receba novidades sobre cursos, notícias e artigos.

Minas Gerais

Revista Ibape-mg

Notícias

Último dia do XVIII Cobreap - 02/10/2015

Confira o que aconteceu no congresso.

No último dia do Cobreap em Belo Horizonte, os congressistas compareceram em massa nos debates e palestras. A mesa redonda sobre “Aspectos polêmicos nas avaliações em ações de desapropriação”, apresentada pelo engenheiro civil e eletricista, Frederico Correia Lima Coelho, pelo engenheiro civil e de segurança do trabalho, Aurélio José Lara, e os engenheiros civis, José Tarcísio Doubek Lopes, Robson Carlindo Santana Paes Loures teve como temas principais, o conceito de desapropriação, Constituição Federal de 1988 – que prevê a indenização do imóvel, valor de mercado, custo de reprodução e reedição, quais são os critérios de desapropriação, os direitos do desapropriado e ainda o cálculo do imposto na área remanescente.

No painel sobre “Vistoria Cautelar – Norma do Ibape-MG”, apresentado pelos engenheiros civis, Daniel Rodrigues Rezende Neves, Elcio Avelar Maia e José Fidelis Augusto Sarno, foram mostrados cases pelos palestrantes com exemplos de trabalhos e laudos.

E ainda foram apresentados o “Processo de normalização de inspeção predial no Brasil”, pela engenheira civil e professora do Ibape-SP, Flávia Zoéga Andreatta Pujadas, pelos engenheiros civis, Alexandre Luís de Oliveira e Antônio Carlos Dolácio, pelo arquiteto e urbanista, Geraldo Ozio, e pelo superintendente do Confea, José Gilberto Campos.

O tema “Valoração de áreas ambientais: Câmera ambiental do Ibape-SP”, foi trabalhado pelo engenheiro Bruno Morais Nerici, pelo engenheiro e professor doutor, Emílio Haddad, e pela engenheira florestal, Tânia Matsuno Ramos; “Avaliação de patrimônios históricos”, apresentado pelos arquitetos, Ronaldo Foster Vidal e Andréa Lanna Mendes Novais, e pela engenheira civil, Maria dos Anjos Ferreira Martins Ramos e ainda o painel sobre “Avaliação de desequilíbrio econômico financeiro de contratos de construções”, apresentado pelos engenheiros civis, Edson Garcia Bernardes e Ary Braga Pacheco Filho, pelo vice-presidente sênior da Hill International, Felipe A. Isore Gutierrez, pelo consultor de engenharia e construção, Frank J. Giunta, e também pelo engenheiro civil, Pedro Augusto Kruk.

Na etapa final do congresso, doze palestras sobre avaliação, perícia e meio ambiente foram assistidas pelos participantes.

Na palestra sobre “Estudo de impacto de vizinhança” apresentada pelo diretor de controle ambiental e coordenador de controle urbano da prefeitura municipal de Mauá, Ailton Pessoa de Siqueira mostrou aos congressistas presentes relatórios do impacto de vizinhança, e ressaltou também sobre a lei que obriga os municípios a pedir relatórios às construtoras e órgãos públicos para realização de obras, e ainda apresentou fotos para exemplificar o cumprimento da lei.

Na palestra sobre “A dinâmica das perícias nas arbitragens”, apresentada pelo presidente do Ibape-MG, Clémenceau Chiabi Saliba Júnior, e pelo engenheiro civil e ex-presidente do Ibape-SP e Nacional, Octávio Galvão Neto, foram mostrados cases sobre o passo a passo das perícias nas arbitragens, e também a experiência prática das particularidades das perícias nas arbitragens feitas por eles, que atuam na área há mais de dez anos.

Já na palestra sobre “Câmara de inspeção do Ibape-SP: Combate a incêndio, acessibilidade, instalações mecânicas” apresentada pelo engenheiro mecânico e de segurança, Eduardo José Santos Figueiredo, e pela arquiteta, Vanessa Pacola Francisco, foram apresentadas cinco cartilhas voltadas para inspeção predial e sistemas específicos. A primeira cartilha traz o conceito da inspeção predial, a segunda trata do sistema de prevenção e combate a incêndio. Logo depois apresentaram a cartilha verde que fala sobre acessibilidade, e as duas últimas, trazem novidades sobre mecanização predial e equipamentos de espaços de lazer respectivamente.

Na palestra do engenheiro e PHD em Ciência, Gabriel A. Costa Lima, sobre “Simulação Monte Carlo”, foi feita uma avaliação de riscos por meio de simulação de Monte Carlo, além de cases, exemplos e curiosidades sobre o tema.

No “Estudo dominial – Imprescindível nas retificações de áreas e importante nas possessórias”, Mauro N. F. Scacchetti, o palestrante mostrou a aplicação de estudo dominial nas retificações de áreas para auxiliar nas ações concessórias, e também mostrou cases.

Ainda foram apresentadas as palestras sobre, “Avaliação de faixas de servidão”, apresentada pelo engenheiro civil, Hamilton Leal Cazes, e engenheiro agrônomo, Jorge Dumaresq Neto; “Casos práticos em perícias ambientais”, pelo engenheiro agrônomo, Carlos A. Arantes; “Atestamento de conformidades sob a ótica da ABNT NBR 16.280 – Gestão de reformas”, pelo engenheiro civil, Emerson de Mello, e pela ex-presidente do Ibape-PR, Vera Lúcia de Campos Corrêa Shebalj; “Avaliação de imóveis segundo as normas internacionais de avaliação” apresentada pelo engenheiro civil, Paulo Henrique Câmara; “Aspectos polêmicos em avaliações de propriedades rurais” mostrada pelo engenheiro agrônomo, José Octávio de Azevedo Aragon; “Inspeção predial – Experiência do Rio de Janeiro na autovistoria” apresentada pela arquiteta, Adriana Roxo Nunes de Oliveira e pelo engenheiro civil e presidente do conselho diretor do Ibape-RJ, Antero Jorge Parahyba; e a palestra sobre “Metodologia para o cálculo do valor tangível de uso de áreas de preservação permanente, por reflorestamento”, ministrada pela engenheira florestal, Tânia Matsuno Ramos.

No final das atividades, foi realizada a cerimônia de encerramento do XVIII Cobreap. Segundo os organizadores do evento o congresso recebeu mais de 90 palestrantes e 760 inscritos nos cinco dias de evento. Foram 101 atividades realizadas ao longo da semana divididas entre, cursos, workshop, painéis, mesas redondas, palestras, prova de certificação, assembléia e solenidades.

Durante o congresso foram apresentados 65 trabalhos – sendo 31 na área de avaliação, 27 em perícia e sete na área ambiental.